Frequentemente os proprietários de imóveis para locação se deparam com um impasse. Muitos deles procuram as imobiliárias principalmente depois de terem tido aborrecimentos na locação direta, como atrasos no recebimento do aluguel, problemas na conservação do imóvel ou inadimplências nas contas de água, luz ou condomínio. Pensando nisso, a Duda Imóveis separou algumas dicas para os proprietários de imóveis que estão pensando em colocá-los para locação. Confira!

Valor da locação: O primeiro passo quando o proprietário demostrar interesse em deixar o seu imóvel disponível para locação é a avaliação do imóvel para analisar o valor que será cobrado de aluguel. Sendo feita uma análise geral do imóvel, como localização, materiais de construção e estrutura do imóvel, mobília se houver, vizinhança etc.

Divulgação: O proprietário que contar com a intermediação da imobiliária na locação de seu imóvel, contará com a segurança na divulgação do mesmo em sites e portais de confiança monitorados pela empresa, onde constará a descrição, valores e fotos. Além de placas de divulgação, publicações em redes sociais, divulgação em jornais e TV e atendentes de locação treinados e qualificados para mostrar o imóvel ao cliente.

Garantia locatícia: Existem alguns tipos de garantias locatícias e segundo a lei do inquilinato somente poderá ser exigido uma forma de garantia no contrato de locação. A forma de garantia que se destaca nos contratos de locação continua sendo a fiança, onde os fiadores se comprometem juntamente com o locatário as obrigações exigidas em contrato. Outra forma de garantia é o seguro fiança contratado através de uma companhia de seguros. Ou ainda o caução, onde é exigido um determinado valor do locatário, de acordo com o aluguel, que será depositado em poupança e devolvido corrigido no final da locação.

Aprovação de cadastro: O locatário que se mostrar interessado em determinado imóvel, providenciará uma série de documentos necessários para a aprovação do seu cadastro através do setor jurídico, que fará uma análise de todos os documentos e verificará se está apto a locar de acordo com a exigências da imobiliária.

Contrato: O contrato bem elaborado pelo jurídico da empresa é indispensável, nele constam todas as cláusulas necessárias para uma locação segura, está de acordo com a lei de inquilinato e é onde locatários e fiadores assinam assumindo suas obrigações, sendo a formalização da negociação entre as partes.

Vistoria: O proprietário ainda contará com a segurança de uma vistoria inicial em seu imóvel através de laudo e fotos contendo as características e descrições, e que serão exigidas ao final na desocupação que o locatário entregue o imóvel nas condições conforme vistoria inicial.

Manutenção: Fica a disposição do locatário solicitar reparos ao setor de manutenção para zelar pela conservação do imóvel durante toda a locação. Na solicitação dos reparos serão analisados a competência se é do locatário ou locador.

Recebimento de aluguel: A imobiliária recebe os valores da locação e se responsabiliza pelo pagamento em dia dos alugueis ao proprietário descontando a taxa de administração mensal que pode ser de 10%, 12% e 15%.

Desocupação: Ao dar o aviso de desocupação, o inquilino tem um prazo de 30 dias para desocupar o imóvel. Ao final de 30 dias na entrega da chave, é realizada uma vistoria final para comparação com a vistoria inicial. Não estando o imóvel nas condições que foram entregues ao locatário, será feito um orçamento pelo setor de manutenção da desocupação para os reparos necessários, com a possibilidade deste reparos serem realizados pelo setor na empresa ou pelo próprio locatário, havendo assim uma revisão dos reparos para a entrega final do imóvel nas condições que o locador tenha deixado na imobiliária.

Já na realização da intermediação particular existem alguns riscos. Cuidado, procure orientação de um profissional do ramo imobiliário para não passar por uma situação desagradável.

Cair em um golpe: Não seja vítima de criminosos existente no setor imobiliário.

Valor da locação: Não saber avaliar o valor correto do imóvel, que é analisado devido a sua localização, estrutura da construção do imóvel, metragem etc.

Documentação errada ou inexistente: Fugindo da papelada, geralmente nem existe o contrato de locação, muito menos a vistoria inicial, correndo assim o risco de o proprietário solicitar o imóvel sem aviso prévio ou cobrar reparos no imóvel que não são devidos. Assim como o proprietário corre o risco de não receber os alugueis mensais, ficar no prejuízo com danos ao imóvel etc.

Inadimplência: Não pagamento do locatário dos encargos devidos, além do aluguel mensal, o IPTU, seguro, água, energia, condomínio etc.

Procure ter vantagens na hora de alugar o seu imóvel.

Com uma imobiliária com registro no Creci, você terá mais tranquilidade, comodidade, segurança e garantia de uma boa administração em todo o processo de locação. Conte com a Duda Imóveis para administrar ou encontrar o melhor imóvel para você sem complicações, com segurança e transparência.